Acessar
Leia os Livros I, II e III da nova tradução de Meditações antecipadamente!

Ponderações sobre pensamentos do Marco Aurélio em Meditações

Vitor Teles
“Pense em todos os seus anos de procrastinação; em como os deuses reiteradamente lhe deram novos períodos de graça, dos quais você não tirou vantagem. É hora de entender a natureza do universo ao qual você pertence e do Poder controlador do qual você descende; e entender que seu tempo é limitado. Então use-o para se esclarecer; senão ele se esvai e nunca mais estará sob seu poder novamente”

— Marco Aurélio, Meditações, Livro II

1. O descomedimento para mim tem sido um dos principais problemas que eu tenho tido que manter atenção. Na última semana meu maior vício tem sido o excesso material. Seja ao beber demais, fumar ou comer. Esses excessos tem me desgastado. A busca intensa por esses pequenos prazeres que no ínicio e em quantidades moderadas fazem até um certo bem tem tido o efeito oposto e me cansando de corpo e alma. Percebo ai que o excesso é o maior mal que pode destruir um homem. Destroí porque torna desprazer os pequenos agrados materiais. O prazer deve ser uma recompensa, algo que se ganha por conquista ou realização do dever.

2. A razão é o que guia o homem pelo caminho da retidão. Ela que permite o homem discernir qual o melhor e mais correto caminho. E eu percebo que os caminhos da grandeza e da retidão são os caminhos mais árduos na qual um homem se forma. O prazer imediato e sem mérito, o prazer desmedido e indisciplinado são a razão da queda de muitos talentos. O prazer deve ser usado com racionalidade para recompensar de forma equilibrada as conquistas alcançadas. O equilibrio entre disciplina e prazer sujeita o homem a felicidade. A sensação de dever cumprido. A sensação de ter realizado o teu papel em sociedade permite o homem alcançar tranquilidade de espiríto, repleto de satisfação.

3. A disciplina é a maior inimiga da procrastinação. Se levarmos em consideração que a procrastinação é desperdicio de tempo de vida ou seja, suícidio, a disciplina é a forma racional que o homem encontrou de vencer a morte e deste modo a mesma é sua liberdade imaterial. Então concluimos que disciplina é liberdade. A liberdade de escolher qual o seu papel a cumprir em vida sem antagonizar com o que é natural.

“O homem ambicioso pensa encontrar seu bem nos negócios dos outros. O homem hedonista em suas próprias sensações. Já o homem entendido o encontra em seus atos.”

— Marco Aurélio, Meditações, Livro VI

1. A ideologia tem tido um papel de castração de valores e virtudes nos homens atuais. Ela é uma ferramente de manipulação de massas e faz os homens sensatos débeis e incapazes de discernir as coisas com razão. Esta ferramenta é usada para corromper a racionalidade e fazer com que o gado ideológico vá para o abate de forma fervorosa e apaixonada. Cria-se um mundo fantasioso na qual a imperfeição não é aceita e as pessoas criam um sentido de dever útopico que não leva em consideração a natureza humana. Os principais transtornos psicológicos e sociais do século XXI são causados pela busca de realização de um dever útopico. Um exemplo que elucidaria isso é aquela história na qual se coloca a cenoura amarrada a uma distância na cabeça do burro,em frente aos seus olhos,na qual ele consegue ver mas não consegue alcançar seu objetivo e com isso ele anda para frente, até finalmente morrer de fome. A ideologia é como a cenoura, um objetivo apetitoso mas perigoso.

2. Cria-se também nesse século de ideológias fantasiosas um homem efeminado que fala mas não age. Um homem que não entende que as ações falam muito mais do que as palavras. As palavras vazias de ações são jogadas ao vento e somem com a poeira.

“Se te ocorrer, de manhã, de acordares com preguiça e indolência, lembra-te deste pensamento: Levanto-me para retomar a minha obra de homem. Pratica cada um dos teus atos como se fosse o último da tua vida."

— Marco Aurélio

1. É necessário meditar e refletir há cerca o que de fato leva o homem ao descomedimento. Quase sempre o excesso de paixões e vícios são as formas inconscientes do homem suprir necessidades desconhecidas ao consciente. Quando há caos dentro de si, não existe ordem no exterior. O equilíbrio tanto físico quanto mental é uma necessidade indispensável para felicidade humana. Quanto mais severo for esse desequilibrio pior serão as consequências que ocasionam infelicidade ao homem. O homem adoece, algumas vezes a doença é moral, outras vezes são psicólogicas ou físicas. Infelizmente a severidade deste desequilibrio e a falta do tratamento não permitem escapatória de suas terríveis consequências.

2. Um homem ocupado com seus deveres não tem tempo para desperdiçar com futilidades. Cada segundo de sua vida é único e deve ser aproveitado da melhor forma possível. Esse homem não tem tempo e energia para criar ladainhas sobre o vizinho e nem a pensar sobre o que vizinho pensa dele. É um homem que tem a segurança de ser quem é. E desta deste modo vivendo da melhor forma possível.

3. Há diferença entre procrastinar e descansar. O descanso é necessário e honrado. No entanto, o procrastinar nada mais é que uma decisão de não cumprir com seus deveres e obrigações. Ele se torna um vício que faz o homem desperdiçar tempo. Torna o homem bom em indolente e incapaz de cumprir sua obra.

“Viver cada dia como se fosse o último, nunca afobado, nunca apático, nunca precipitado — aqui está a perfeição de carater.”

— Marco Aurélio

1. O texto a seguir, no qual, sou o escritor e você o leitor são apenas reflexões pessoais e uma forma de expressar o que acho relevante ponderar por dois motivos. Me recordar sempre o que é de valor para mim e compreender o translado de visão e pensamento que a experiência me acarretou. Feito por motivações egoístas e pessoais, pode ser de utilidade geral, levando em consideração que minhas ponderações são em busca do que é reto e verdadeiro. Coisas que consequentemente nos levam a virtude.

2. Se desmembrarmos a frase do Imperador Romano Marco Aurélio em “viver cada dia como se fosse o último”, sem nenhum conhecimento da filósofia estoíca, não teríamos o sentido correto do que o imperador gostaria de nos ensinar. Facilmente seria interpretado de forma equivocada como o termo romântico “carpe diem”. Praticamente a mesma frase em tradução livre porém com significados antagônicos. E o que faz com que a mesma frase tenha significados opostos? Perspectiva. Enquanto a visão de Marco Aurélio visa como a busca pelo bem comum ser viver a vida no caminho da virtude, evitando excessos, de forma equilibrada, cumprindo sua obra e não desperdiçando o tempo. Afinal, para esse nobre estóico tudo na natureza existe para um fim e toda a natureza caminha individualmente na busca de um bem geral. Em contrapartida, a visão romântica de viver cada dia como o último é uma deturpação na qual o homem abandona a virtude em busca da satisfação dos prazeres e vícios materiais imediatos, na qual, não há tempo para se preocupar com o que há de valor imaterial. Quando não existir mais valores e o imediatismo se tornar regra, o homem nada mais será do que uma simples besta e sua obra não será nada além da barbárie.

3. A notória frase da Eneida de Virgílio, “ a sorte favorece os Audazes” é uma frase simples porém, com um profundo significado e abre uma gama de questionamentos. O que é ser audacioso? Porque a sorte os favorece? Ser audacioso é o mesmo de ser imprudente? É uma virtude ou um vício? Irei tentar responder tais questões no próximo tópico. Levando em consideração que a resolução a seguir parte de uma perspectiva católica,tomista e estóica.

4. Tomás de Aquino define a virtude como o justo meio entre o excesso e a falta de certas características. Desta forma, a audácia sendo o vício do excesso da virtude coragem em contrapartida ao vício da falta da mesma virtude, que é a covardia. Pessoalmente, eu acredito que a qualidade da audácia que Virgílio gostaria de retratar se traduz na virtude católica da coragem. E o que é a coragem? A virtude que faz com que o homem busque e lute pelo que é necessário e realmente valoroso. Que torna o homem capaz de enfrentar o próprio medo de forma racional quando a necessidade pede, torna o homem inflexível ao que é errado e injusto e o mantém no caminho da retidão. A coragem que a sorte favorece é, na minha perspectiva, cumprir seu dever e sua obra em vida, independente do medo e da fadiga. É ir pelo caminho reto mesmo que ele seja de obstáculos. É aceitar as verdades, não importa o quão difíceis e dolorosas elas possam ser. É não se prender a ilusões fantasiosas e tolas. É aceitar a própria mortalidade e imperfeição. É lutar todo dia para vencer a si mesmo e ser melhor hoje do que foi ontem. É levantar a cabeça independente da situação.

. . .

Publicado originalmente aqui.

Artigos Relacionados

VER TODOS

Conteúdo para lhe ajudar a manter a sanidade em meio ao caos

Capa do álbum When We All Fall Asleep, Where Do We Go?, da Billie Eilish

Uma noite mal dormida

Situações adversas, por menores que sejam, sempre irão existir. E o Estoicismo pode nos guiar até mesmo em meio às adversidades mais banais do cotidiano.

Mateus R. Carvalho
Ler Artigo
Placa verde que sinaliza direção

Como transformar as dificuldades em oportunidades

O Imperador Marco Aurélio escreveu que os obstáculos que existem no caminho se tornam parte do caminho. E suas palavras continuam válidas ainda hoje.

Sabrina Andrade
Ler Artigo
VER TODOS

Acompanhe novidades do Estoicismo Prático

Ao preencher seu email abaixo, você receberá em primeira mão: artigos do blog assim que forem publicados, os mais recentes episódios dos podcasts e informações sobre novos projetos.
Você receberá no máximo um email por semana. ✅